A razão de amar


Ele chamou ela pra sair, ela aceitou, 
mas só ele sabia que seria a ultima vez.
Quando se encontraram,
pra ela foi o melhor abraço,
pra ele foi o último.
Pra ela seria uma noite comum,
pra ele uma das piores.

Sua mente ainda estava inquieta,
era uma constante luta entre razão e emoção.
Tentando se fazer de forte enquanto via ela chorar,
ele dizia que se pudesse voltaria no tempo,
mas que confiança é como um diamante,
um simples arranhão,
e acaba com todo o seu valor.

Ele sabia,
que nenhum outro sentimento havia chegou aos pés
do amor que ele sentia por ela,
Seu coração a queria mais que tudo,
mas sabia que não daria mais certo.
Era a coisa mais difícil que ele já havia feito na vida.

Enquanto voltava para casa,
com a boca seca, um gosto amargo,
uma dor no peito e um vazia no estômago,
mas uma vez aquela ideia voltava a sua cabeça,
"Porque ser o cara bonzinho que sempre se machuca?"
"Porque se importar tanto com alguém?" 
"Porque não desistir de amar?"

Seus pensamentos passavam diantes de seus olhos,
lembrava de tudo o que havia passado até hoje
e mesmo sem ter nenhum motivo  para continuar a amar,
sabia, que la no fundo,
tudo aquilo valia apena.

E agora ele so pensava em uma coisa,
quantas vezes mais seu coração ainda poderia suportar?

Espero não descobrir, beijos, Igor.

5 comentários:

  1. *-----------*

    Garotos de verdade *---*

    ResponderExcluir
  2. Nossa que lindo esse texto! Amei

    ResponderExcluir
  3. Gostei do seu blog, os textos são muito bons parabéns :)deixei um selinho pra vocÊ no meu blog, bjo.

    ResponderExcluir
  4. Hahahaha que fofa a Paloma!*-* Obrigado pelo carinho de vocês! ^^

    ResponderExcluir

Deixei seu comentário. Adoramos te ouvir!